ARPEJO de PERMUTAÇÃO com VOZ – I

Este é o primeiro ‘Arpejo de Permutação VCV’ que posto aqui de uma Série de 4!

Algumas coisas importantes pra quando fores executar estes Arpejos:

  1. Eles são todos executados em ‘cordas soltas’, ou seja, sem o uso da Mão Esquerda, pois não há acordes.
  2. Procure conscientizar e aprender primeiro, ou a Melodia (voz), ouo Arpejo (violão) antes de tentar executar ambos.
  3. Atente muito para a ‘intenção rítmica’ e a pulsação intrínseca, pois é isto que garantirá a fluência na execução
  4. Inicie a execução num andamento confortável e acelere gradualmente.

Acho importante também comentar pra ti que muito da minha formação musical sempre transitou pelo universo popular e erudito!

O formato ‘VIOLÃO com VOZ’ que trabalho em minhas composições e com meus alunos é resultante de uma fusão destes universos com pitadas de outros, especialmente as rítmicas afro-brasileiras e de outras culturas e países.

Daí também a presença constante do ‘Violão Percussivo’ nas minhas criações e pesquisas.

Escrevo isso para explicar que não acredito em formatos fechados, tampouco, que ao bebermos da tradição tenhamos que segui-la à risca.

Tradição pra mim nunca foi Convenção, mas referência.

Dito tudo isso, segue aqui o primeiro post desta série de ‘Arpejos de Permutação com Voz’ executados num ritmo ímpar (5) que solicita a intenção corporal para sua fluidez contínua!

Tu sabe, conforme outra das minhas crenças que defendo valendo, para mim a ‘Rítmica se Organiza no Corpo’!

Expressar a intencionalidade musical requer senti-la internamente em forma de pulsação e da respiração.

Então te convido a ‘Tocar e Cantar’ este Arpejo e comentar aqui de tuas impressões!!

Boas práticas!

Seguimos Vibrando juntos!🎶